domingo, 26 de junho de 2016

O Bairro das Colónias convertido em lixeira


Este o cenário matinal que encontrámos nesta gloriosa manhã dominical. Não estamos numa favela do Rio de Janeiro, nem em nenhum bairro degradado de outra cidade da América Latina, da África ou da Ásia. Estamos apenas na Rua do Zaire (lado norte), tornejando para a Rua de Angola, num dos bonitos e centrais bairros de Lisboa, capital de Portugal, Europa.

Qual encenação barroca, mostra a imundície que tomou conta do Bairro das Colónias, conspurcado por moradores javardos e falta de limpeza mais sistemática por parte das entidades competentes. Já ontem, sábado, estava assim, com tendência para agravar, como é natural em situações idênticas. Os contentores de reciclagem, enquanto receptáculos, não são despejados com a frequência requerida, pelo que este espectáculo é recorrente em vários locais.. 

Informaram-nos que quem aluga apartamentos a estudantes Erasmus ou outro tipo de alugueres de curta duração agora tão em moda, acaba por, saídos os “inquilinos”, deitar fora parte do recheio dada a má utilização que do mesmo foi feita, assim, sem mais nem menos, para a via pública. Não parece ter sido este o caso.

Aos muitos portugueses que mantêm o (mau) hábito de continuar a cuspir e a deitar lixo para o chão com o maior desprezo pela cidade e pelos demais, juntam-se os emigrantes que reproduzem costumes enraizados nos locais de origem. Se aos segundos se desculpa, porque provenientes de cenários de miséria e degradação, e por isso têm ainda de aprender novos hábitos de sociabilidade urbana, aos primeiros, muitos já não de primeira geração de migrantes da província, intrinsecamente camponeses na maneira de estar, já não há desculpa por não terem sido capazes de aprender as regras mínimas de civilidade.

Lembramo-nos de uma publicidade municipal da década de 90 do século passado (era vereador Rui Godinho) que mostrava um rosto de homem com focinho de porco. Reactivem-na, por favor. Ou não é politicamente correcto em relação aos suínos?


quarta-feira, 8 de junho de 2016


Depois de um longo silêncio, uma postagem nova para dar conhecimento de um trabalho académico sobre o Bairro das Colónias realizado por alunos do ISCTE, no âmbito de uma disciplina de Sociologia. 

Deu origem a uma pequena exposição feita com a colaboração da Junta de Freguesia de Arroios e está visitável desde hoje no Mercado do Forno do Tijolo, em princípio até ao final de Junho. Está prevista a sua itinerância posterior por outros mercados da freguesia referida.

Não esperem uma exposição espectacular, porque não o é, mas os alunos e a sua orientadora estão de parabéns por trazer a Academia para junto das populações. 

Salienta-se a interessante imagem gráfica do cartaz publicitário, que bem soube revisitar, inovando, uma linguagem visual muito art déco, como o é o próprio Bairro das Colónias.


quinta-feira, 12 de setembro de 2013

Visita ao Bairro das Colónias - 2


Nos próximos dias 20, 21 e 22 de Setembro realiza-se as Jornadas Europeias do Património 2013 subordinadas ao tema «Património/LUGARES». Trata-se de “uma iniciativa anual do Conselho da Europa e da União Europeia, envolvendo cerca de 50 países, tendo como objectivo a sensibilização dos cidadãos para a importância da protecção do Património.” Poderão ler mais detalhes aqui

Numa iniciativa paralela, o Forum Cidadania LX promove uma visita ao Bairro das Colónias, no dia 20, guiada pelo prestigiado Prof. Arquitecto José Manuel Fernandes, cujo folheto digital se reproduz. Trata-se, pois, de uma visita a não perder. 

domingo, 8 de setembro de 2013

Padaria da Rua do Forno do Tijolo 26-B


Hoje divulgamos algumas fotografias da padaria da Rua do Forno do Tijolo 26-B que um amigo nos fez chegar (obrigado FJ). Encerrada, logo em risco. Já sobre ela escrevemos. Estas imagens apenas nos despertam mais a atenção para o seu interior único e insubstituível, e apelam à urgência das entidades responsáveis, neste caso os serviços municipais, para que se debrucem seriamente sobre tais casos em perigo.  

Lisboa só está nos tops turísticos porque ainda é isto mesmo: autêntica, única e insubstituível. Quando as características que a individualizam forem destruídas, rapidamente perderá o interesse.

sábado, 22 de junho de 2013

Banco de Troca de Livros Escolares Gratuitos

 
Partilhamos hoje uma iniciativa com a qual nos solidarizamos e que nos chegou por e-mail:

«Olá a todos,
(para ler e divulgar junto dos vossos contatos...)

O coletivo Fábrica do NADA e a Ideias do NADA - Núcleo de Animação-Sociocultural e Dinamização das Artes, associação sem fins lucrativos, sediada na zona dos Anjos em Lisboa está a criar um Banco de Troca de Livros Escolares Gratuitos.
Se tem livros escolares que já não usa e pretende doá-los, estamos a desenvolver uma Campanha de Recolha de Livros Escolares para brevemente colocá-los à disposição de quem precisa.
Para tal, basta contatar para: geral.ideiasdonada@gmail.com (zona de Lisboa e arredores, deslocamo-nos até si).
Obrigada por aderir a esta Campanha e por ajudar a divulgá-la!»
 

sábado, 15 de junho de 2013

Bairro das Colónias: uma das escolhas de João Botelho



Na revista da TAP do presente mês de Junho de 2013 - UP nº 68 - vem uma referência ao Bairro das Colónias!

Este mês a revista é dedicada a Lisboa e nesse âmbito foi pedido a 10 lisboetas conhecidos para elegerem os dez locais/lugares/sítios da sua eleição. O convidado João Botelho, cineasta, incluiu na sua selecção o nosso bairro:

«Adoro o Bairro das Colónias, onde existe o maior espólio de arquitectura modernista Art Déco de Lisboa. É riquíssimo e notável. Outro lugar favorito, nesse bairro, são as escadas monumentais, no final da Rua Manchester, rodeada por umas árvores enormes. É um prazer subi-las.» in pág. 62.

Tal reconhecimento público mostra que o Bairro das Colónias não é um conjunto banal a menosprezar, antes meritório de protecção e classificação. É uma boa notícia para o Art Déco português a valorização do Bairro das Colónias pelo seu valor cultural e artístico visto pelo olhos de um artista que sabe olhar e ver.

Os nossos agradecimentos ao amigo FJ por nos ter dado a conhecer a notícia e facultado as imagens.

sábado, 1 de junho de 2013

Protesto contra o encerramento da Estação de Correios



No dia do protesto, 6ª feira, dia 31, a Estação dos Correios dos Anjos encontrava-se fechada, antecipando, assim, a data de encerramento anunciado apenas para a próxima 2ª feira, 3 de Junho.
Face aos receios de eventuais distúrbios que delinquentes idosos de 80 anos pudessem provocar, o posto dos correios encerrou de surpresa numa atitude que só demonstra a grandeza de alma e a hombridade dos ilustríssimos e patrióticos gestores dos Correios de Portugal.

O protesto acabou por se realizar, pelas 16,30 h, como previsto, com a presença de um grupo razoável de cidadãos maioritariamente reformados que, escandalizados perante tão heroica decisão, se lamentavam pelo transtorno que tal facto irá provocar nas suas vidas. Outros não puderam estar presentes de corpo, mas pelo menos fizeram-no de alma, dado as suas vidas profissionais não o permitirem, como foi o caso deste vosso narrador.

Esperemos que a Junta de Freguesia dos Anjos tome uma atitude, já que o senhor presidente se dignou estar igualmente presente entre os manifestantes. Caso não o faça, esperemos que os candidatos – um dos quais esteve também presente - à futura Junta de Freguesia de Arroios onde a dos Anjos se integrará, o venham a fazer.